A tosse e suas razões

Postado por: Laura Proto Siqueira em 23/04/2014 ás 16:53

A tosse é um reflexo desencadeado, na maioria das vezes, para limpeza de substâncias irritativas das vias aéreas (faringe, laringe, traqueia ou pulmões) como poeira, fumaça, vírus ou fungos. A tosse é considerada aguda quando dura até três semanas ou subaguda, de três a oito semanas, ou ainda crônica quando dura mais do que oito semanas. Também ela pode ser classificada de acordo com sua característica,do tipo tosse seca ou produtiva, pela liberação ou não de secreção.
A tosse é considerada um sintoma e não uma doença e pode estar relacionada com várias patologias. As causas mais comuns são de três origens: gotejamento pós-nasal representado por rinites, gripes, resfriados ou sinusites; afecções pulmonares como asma, pneumonia, tuberculose e até mesmo câncer brônquico ou pulmonar; e doença do refluxo gastroesofágico.
Quando se trata de gotejamento pós-nasal, o paciente queixa de sensação de algo que escorre na garganta. Uma secreção que pode ser de origem alérgica ou infecciosa. A rinite alérgica é um fator importantíssimo a ser considerado, atinge 20% da população brasileira entre adultos e crianças e pode ser tratada de forma simples, porém persistente. Os sintomas mais comuns de rinite alérgica são coceira no nariz, espirros, coriza, gotejamento pós-nasal, coceira nos olhos e na garganta, e lacrimejamento. O tratamento inclui na maioria dos casos antialérgicos e sprays nasais à base de corticoides, mas o ideal no tratamento é evitar o contato com os alergênicos como poeira doméstica, pólen, pelos de cães e gatos, gramíneas, perfumes e produtos de limpeza. Quando a secreção é de origem infecciosa, ela pode ser viral ou bacteriana. A viral é representada pelas gripes e resfriados, muito comuns em temperaturas baixas características do inverno. A bacteriana é representada principalmente pelas sinusites, que podem também ser em consequência de um quadro inicial viral e que persistiu sem melhora dos sintomas após 10 dias de evolução.Nestes casos, é recomendado o uso de antibióticos direcionados às bactérias mais comuns de doenças de vias aéreas.
Em relação às doenças pulmonares como possíveis causas de tosse, a asma encontra-se como sendo a principal delas no que se refere à tosse crônica. Geralmente, vem acompanhada de falta de ar e sibilos, mas pode também ser como único sintoma. Estes pacientes devem ser submetidos a exames de prova de função pulmonar e avaliação com pneumologista para direcionar o tratamento adequado. É importante também descartar a possibilidade de outras afecções pulmonares, como pneumonias, tuberculose e câncer pulmonar através da realização de exames de imagem como Rxe/ou tomografia computadorizada de tórax.
Alguns pacientes têm sintomas clássicos de azia, queimação e gosto amargo na boca, sugestivos de doença do refluxo gastroesofágico, mas até 40% dos pacientes com tosse secundária ao refluxo não apresentam estes sintomas. Alguns exames devem ser realizados na investigação da doença do refluxo dita atípica, incluindo nasofibrolaringoscopia, pHmetria e endoscopia digestiva alta. Todos com objetivo de conseguir um diagnóstico preciso e visandoa um tratamento medicamentoso adequado. Além destetratamento, é fundamental ter orientações para a mudança de alguns hábitos diários, como evitar deitar logo depois de comer, evitar comidas gordurosas à noite, evitar chá, chimarrão e café em abundância. A doença do refluxo pode ser responsável por 30% a 40% dos casos de tosse crônica.
Existem ainda outras causas, não tão comuns, de tosse: insuficiência cardíaca, doença pulmonar obstrutiva crônica, síndromes neurológicas, corpo estranho na árvore brônquica ouuso de medicações, dentre outras.
O mais importante nos casos de tosse persistente ou crônica é tentar determinar a causa principal para então podermos chegar a um tratamento adequado e específico. Os xaropes são muito utilizados, mas se usados de uma forma incorreta ou num momento inadequado, eles podem inclusive piorar o sintoma e retardar o tratamento ideal. Procure seu médico antes de tomar qualquer xarope oferecido por familiares ou balconistas de farmácias.


Ver mais matérias


NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail em nossa newsletter e receba informações e seu e-mail.

Laboratório Antonello - Todos os direitos reservados © 2017